Portal da Cidade Dourados

OUTUBRO ROSA

A prevenção ao câncer tem que fazer parte dos exames de rotina

Uma ação foi realizada por empresas parceiras com atendimentos gratuitos em Dourados

Postado em 07/10/2019 às 12:02 |

Paciente sendo recebida pelo médico durante ação. (Foto: Wellington Rubim/ Portal da Cidade)

Já tinha fila antes das equipes chegarem. (Foto: Wellington Rubim/ Portal da Cidade)

Empresas parceiras se uniram para realizar a ação. (Foto: Wellington Rubim/ Portal da Cidade)

Uma ação realizada entre empresas parceiras, boa parte do setor da saúde, atendeu muitas  pessoas na Praça Antônio João no último sábado (5) em Dourados. Já tinha fila antes mesmo das equipes chegarem.  


Além das orientações de prevenção ao câncer, teve exame clínico das mamas e pele, diagnóstico nutricional, aferição de pressão, triagem para mamografia, para exame papanicolau e para ultrassonagrafia das mamas.   

Os serviços foram oferecidos gratuitamente à comunidade. Lurdes dos Santos de 65 anos é doméstica e mora no Vila Esperança. Assim como outros moradores da cidade, enfrenta dificuldades para conseguir exames e procedimentos na rede pública, por isso aproveitou a oportunidade para se cuidar: 

"Os nossos postos de saúde não estão retornando os nossos exames, então aqui vamos ter um resultado né? Eu gostaria de fazer todos os anos meus exames, é muito importante ."  


Gisele Iguma é médica patologista do laboratório Lapac, que participou da ação. Explica que pacientes foram selecionadas para exames de rotina como o Papanicolau:   

"A gente viu que tem uma demanda muito grande em relação ao exame Papanicolau e a dificuldade que as pacientes tem de buscar também o exame, não só fazer mas ter o acompanhamento. A gente faz a triagem para ver realmente a necessidade de mulheres que fazem muitos anos que não colhem e não sabem a importância da prevenção do câncer de colo."

Após a coleta que será feita no laboratório, as mulheres vão receber o resultado e as orientações se houver alteração.

ALERTA MUNDIAL 

O cirurgião oncológico da Oncoclínica em Dourados, Aroldo Boigues, explica que o câncer de mama é o que mais mata mulheres no mundo e que de uma forma geral a prevenção a todos os tipos da doença merece mais atenção:    

" O câncer hoje no Brasil, em 10% das cidades, é a doença que mais mata, superou as doenças cardiovasculares e a expectativa é que isso para 2040, ultrapasse as doenças cardiovasculares em termos de doença que mais mata."  

O especialista cita ainda cinco medidas que estão ao nosso alcance e que podem reduzir o número de casos entre 35 e 45% nos próximos anos como ter uma alimentação adequada, praticar atividades físicas, controlar o peso, não fumar e diminuir o consumo de bebidas alcoólicas: 

"Se a população tiver informação de prevenção, tanto a primária que seria usufruir de métodos para evitar o surgimento como a secundária, que são métodos que permitem a gente fazer o diagnóstico na sua fase mais precoce, consequentemente atingiremos a cura em mais de 90% dos casos", acrescenta o médico.   


A ação da campanha Outubro Rosa foi realizada pela Oncoclínica, em parceria com a Sociedade Brasileira de Mastologia, Rotary Club, Lapac, Porto Seguro, Cerdil, Pax Primavera, Quality Imagens e Sicredi.  

Além dos atendimentos de saúde teve lazer para a garotada que se divertiu nos brinquedos e ganhou pipoca. 


PREVENÇÃO PARA AS MULHERES 

As mulheres devem fazer exames de rotina com um ginecologista ao menos uma vez no ano a partir da primeira menstruação e o autoexame das mamas.  

A partir dos trinta anos já é recomendado mamografia ou ultrassonagrafia das mamas além de todos os exames de rotina e a partir dos 50 anos, alguns exames como de sangue passam a ser feitos duas vezes ao ano.  

A periodicidade dos exames vai de acordo com a necessidade de cada paciente e orientação médica.                  

VENCENDO A DOENÇA 

Durante o evento, a equipe do Portal da Cidade Dourados encontrou a Edineuza Guerra, uma assistente social de 47 anos. Ela estava com uma peruca rosa e nos contou um pouco da história de superação desde quando descobriu um tumor no intestino, há 4 anos. Depois do diagnóstico não se abateu e encarou cirurgia, medicações e segue fazendo o acompanhamento:

" Eu nunca esperava que o câncer fosse bater a minha porta, começou com um tio meu e depois descobri outros tios também com câncer no intestino. Passei isso para o médico, mas eu simplesmente engavetei o pedido de exame. Depois veio o diagnóstico da minha mãe, aí eu comecei a sentir dores e começou a incomodar. Fui para o hospital e chegando lá era o médico plantonista que havia pedido o exame para mim e ele me atendeu."

Edineuza ficou internada e fez o exame que confirmou a doença, dando início ao tratamento e as visitas de rotina ao especialista. Ela já fazia parte de um grupo de voluntários que dão apoio para pacientes em tratamento, a ACCGD, Associação de Combate ao Câncer da Grande Dourados e tem hoje mais experiência para ajudar outras pessoas.    

" Não tem como você receber um diagnóstico de câncer e não associar ele à morte, não tem como. Mas junto pra mim , veio uma força tão grande que eu não sabia. Eu vi em mim uma outra mulher, então isso me ajudou muito na recuperação. Dentro de mim eu estava preparada para tudo."      

 Uma fase difícil que conseguiu vencer, sem perder a esperança, a fé e com gratidão: 

"É viver o hoje, um dia de cada vez e é assim que eu sigo minha vida, feliz da vida."


Fonte:

Deixe seu comentário